quinta-feira, 27 de abril de 2017

GREVE GERAL CONTRA A RETIRADA DE DIREITOS SOCIAIS E TRABALHISTAS


Companheiros(as) ontem, 26/04,a Reunião Organizativa encaminhou o procedimento para a Greve Geral similar as greves de campanha salarial.
No entanto, a Câmara aprovou a reforma trabalhista na calada de noite de ontem e madrugada de hoje por 296 votos contra 177, a reforma trabalhista.
Em tom de zombaria, os deputados da base governista, traidores da classe trabalhadora, afirmaram que não há motivos para Greve Geral.
Mais do que nunca, é necessário aderir em massa a Greve Geral e responder ao governo Temer e sua base (PMDB. PSDB, PR, PSD, DEM, PRB, PSC, PPS, PV, PEN, PP, PTN, PTdoB, PTB, PROS, PSL, Solidariedade e PHS) que não aceitamos perder direitos trabalhistas e sociais.
NÃO É ADMISSÍVEL ACEITAR PASSIVAMENTE ESTAS ARBITRARIEDADES
Para que os trabalhadores não se tornem ainda mais refém da exploração das empresas, amanhã, 28/04, fortaleça a Greve Geral.
Demonstre sua insatisfação com atitudes concretas.
Não faça como os banqueiros, SOMOS TRABALHADORES!
# Entre somente 01 (um) faça a compensação e saia da agência,
# Dispense os demais trabalhadores vigilantes, os auxiliares de serviços gerais e estagiários para que todos possam lutar por seus direitos, por um amanhã mais justo e melhor para todos!

Não fique aí parado! Não aceite ser mais explorado!
É Greve Geral contra a volta da escravidão e por direitos!
É por você e pelas gerações que virão!