quinta-feira, 7 de julho de 2011

Pesquisa da Contraf/CUT aponta 20 mortes em assaltos envolvendo bancos no 1º semestre

A estatística também aponta crescimento de 81% das ocorrências em relação a 2010

Nova pesquisa da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) revela que 20 pessoas foram mortas em assaltos envolvendo bancos no primeiro semestre de 2011 em todo país. A maior incidência foi o crime de "saidinha de banco", que fez 11 vítimas.

"Uma média de mais de três mortes por mês é assustador e preocupante", avalia o diretor da Contraf-CUT e coordenador do Coletivo Nacional de Segurança Bancária, Ademir Wiederkehr. Para ele, "a estatística comprova o descaso e a escassez de investimentos dos bancos em medidas e equipamentos de prevenção contra assaltos e sequestros, bem como revela a precariedade da segurança pública diante da falta de mais policiais e viaturas nas ruas e ações de inteligência para evitar ações criminosas".

O levantamento, feito com base em notícias da imprensa, mostra que nove clientes perderam as suas vidas em função da violência nos bancos, o maior número entre as vítimas. Também foram mortos seis policiais, um bancário, um vigilante e três outras pessoas.

A maioria das mortes aconteceu no Estado de São Paulo, com 12 casos. Os demais crimes ocorreram no Rio de Janeiro (2), Rio Grande do Sul (1), Santa Catarina (1), Bahia (1), Minas Gerais (1), Pará (1) e Piauí (1).

A estatística também aponta crescimento de 81% das ocorrências em relação a 2010, quando foram contabilizadas 11 mortes. Em todo ano passado, foram apuradas 23 mortes, quase o total de ocorrências verificadas somente nos primeiros seis meses deste ano.

A Contraf-CUT defende medidas preventivas que visem enfrentar a "saidinha de banco". Segundo o dirigente sindical, "esse crime começa dentro dos bancos e, para evita-lo, é preciso dificultar a visualização de olheiros das operações dos clientes nas agências e postos, através da instalação de divisórias individualizadas nos caixas, inclusive eletrônicos, e biombos entre a fila de espera e os caixas", destaca.

"Além disso, é fundamental a colocação de portas de segurança com detectores de metais antes do autoatendimento, câmeras de filmagem com monitoramento em tempo real nos espaços de circulação de clientes, nas calçadas e áreas de estacionamento, e vidros blindados nas fachadas", salienta Ademir.

"Os estabelecimentos não podem continuar vulneráveis, senão expõem ao riso a vida de bancários, vigilantes, clientes e usuários, além de transeuntes e outras pessoas que acabam sendo vítimas de assaltantes, cada vez mais atrevidos e aparelhados, inclusive com uso de explosivos", alerta o diretor da Contraf-CUT.
Mais informações, acesse o site: http://www.contrafcut.org.br

13ª Conferência Interestadual dos/as Bancários/as dos Es-tados do RJ e ES

A FEEB RJ e ES realizará a 13ª Conferência Interestadual dos/as Bancários/as dos Estados do RJ e ES no dia 16 de julho de 2011, sábado, no horário de 9 às 17h, no ginásio do Colégio Plínio Leite, que fica na Rua Visconde do Rio Branco, 137, Centro, Niterói, RJ (em frente ao supermercado Carrefour e ao lado do Mercado de Peixe São Pedro, próximo à estação das Barcas).
A 13ª Conferência Interestadual é aberta à participação de todos/as os/as bancários/as de bancos públicos e privados dos municípios que compõem as bases dos sindicatos  filiados à Federação.
A programação será disponibilizada em breve.
Sindicato disponibilizará condução para a Conferência
O Sindicato dos Bancários de Nova Friburgo e Região disponibilizará um ônibus para aqueles que desejarem participar da Conferência Interestadual.
O ônibus sairá de Nova Friburgo às 6 horas, do dia 16 de julho, sábado. A concentração será em frente ao HSBC.
Os interessados devem entrar em contato com a Direção da Entidade Sindical até às 17 horas do dia 13 de julho, próxima quarta-feira, pelos telefones (22) 2522-7264 ou 2523-2560.
Para o credenciamento é nescessário o ultimo contracheque e documento de identidade.
Posteriormente comunicaremos à programação da Conferência Interestadual.

Movimento Sindical negocia com Itaú nesta quinta


Os bancários do Itaú realizaram nesta quarta-feira, 6 de julho, Dia Nacional de Luta contra a onda de demissões que vem ocorrendo na empresa. Diante das mobilizações, a direção do banco comunicou que irá negociar com a Contraf-CUT, Federações e Sindicatos, nesta quinta-feira, dia 7, às 14h30, em São Paulo.
Para  a Contraf-CUT foi a pressão dos bancários que arrancou esta negociação com o banco. A entidade espera que o diretor do RH, José Carlos Rudge, participe da reunião e atenda as nossas reivindicações.
ONDE OCORREU: As mobilizações ocorreram nas bases das federações e sindicatos dos bancários das capitais financeiras, como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília.
Os trabalhadores denunciaram durante os atos as demissões que vem sendo praticadas pelo Itaú. A Contraf-CUT afirma que os bancários estão com medo de perder seus empregos. O resultado desse processo é a precarização das condições de trabalho e saúde de todos.
Os bancários também trataram dos problemas gerados pela sobrecarga de trabalho, metas abusivas e convênio médico. Os gerentes na área de varejo estão sendo obrigados a deixar suas funções para atender nas filas. Trabalham num ambiente sobrecarregado e de metas abusivas. Outra questão é o convênio médico, reajustado unilateralmente sem qualquer diálogo com o movimento sindical.
CAMPANHA PERMANENTE: A Contraf-CUT avisa que os trabalhadores continuarão realizando manifestações, caso o banco não modifique sua postura e coloque fim as demissões, como havia se comprometido. Caso contrário, iremos estender para todos país a campanha realizada hoje que acarretou em paralisações parciais das agências e centros administrativos nos centro financeiros. Com informações da Contraf-CUT

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Santander e Itaú lideram ranking de reclamações de clientes no Banco Central

 
Santander e Itaú, bancos que passaram por fusões, lideraram nos últimos meses o ranking de reclamações no Banco Central.

Em maio, o Santander teve 247 reclamações consideradas procedentes, equivalente a 1,15 reclamações por grupo de 100 mil clientes.

Desse total, 103 queixas foram relativas a débitos não autorizados na conta, enquanto 43 diziam respeito à segurança por conta de operações não reconhecidas.

Em abril, foi a vez do Itaú liderar o ranking do Banco Central com 148 queixas -0,67 por 100 mil clientes.

No caso do Itaú, a maioria das reclamações - total de 30 queixas - também era sobre débitos não autorizados.

O banco teve ainda outras 30 reclamações por conta da cobrança irregular de tarifas bancárias por serviços.

A maior reclamação dos clientes no Banco Central é sobre a ocorrência de débitos não autorizados na conta.

Em maio, foram registrados no Banco Central 251 casos de débitos não autorizados, 80% mais do que os 140 apurados em abril.

Em maio, também aumentou a ocorrência de reclamações por conta da cobrança de tarifas irregulares. Foram 166 ocorrências em maio, após 89 casos em abril.

ANTES DO PRAZO

Além de débitos irregulares, os clientes reclamam dos bancos na hora de tentar quitar débitos com antecedência. Muitos reclamam que não conseguem sequer obter informação antes de partir para uma negociação com o gerente sobre o assunto.

Para efetuar uma reclamação, o cliente pode ir ao site do BC (www.bcb.gov.br) e procurar a seção "Cidadão".

Fonte: Folha de São Paulo