sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

EDITAL ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA - HSBC

EDITAL ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA
========================================
Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de Nova Friburgo, inscrito no CNPJ/MF sob o nº 30.557.946/0001-14, Carta Sindical, Livro 027, Página 023, Ano 1958, por seu presidente abaixo assinado, tendo em vista o disposto no artigo 2º da Portaria 373 de 25 de fevereiro de 2011 do Ministério do Trabalho e Emprego, convoca todos os empregados do HSBC BANK BRASIL S/A - BANCO MÚLTIPLO, sócios e não sócios, da base territorial deste sindicato, para a assembleia geral extraordinária que se realizará dia 04/01/2012, às 17h30, em primeira convocação, e às 18h, em segunda e última convocação, no endereço à Praça Dermeval Barbosa Moreira, 28 sala 208, para autorizar a diretoria a proceder a negociação e celebrar acordo  coletivo de trabalho sobre sistema alternativo eletrônico de controle de jornada, bem como delegar poderes para tanto.
Nova Friburgo,  30 de dezembro de 2011.
Max José Neves Bezerra
Presidente

Publicado no Jornal A Voz da Serra de 30/12/2011 (página9)

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Previsão Orçamentária para 2012



SINDICATO DOS EMPREGADOS EM ESTABELECIMENTOS BANCÁRIOS DE NOVA FRIBURGO
C.N.P.J nº 30.557.946/0001-14
Previsão Orçamentária para o exercício de 2012 aprovada na Assembléia Geral de 30/11/2011


RECEITAS                                                         Previsão 2010          Realizada 2010          Previsão 2012
RECEITAS TRIBUTARIAS                                                                                                                              
Contribuição Sindical                                           38.500,00                  42.005,01                    65.000,00
RECEITAS SOCIAL                                                                                                                                      
Mensalidades e Contrb. Assistencial                175.000,00               221.947,35                   185.000,00
RECEITAS FINANCEIRAS                                                                                                                              
Rendimentos de aplicação                                80.000,00                 147.103,70                    170.000,00
RECEITAS EXTRAORDINÁRIA                                                                                                                      
Acordo s/Processos                                        150.000,00               1.002.548,49                    258.000,00
Assistência Social Cal.Trab. e outras              25.000,00                    19.581,62                         2.500,00
Aluguel de Imóveis                                                                             11.072,45                        28.000,00
                                                                  
TOTAL DAS RECEITAS                                    468.500,00               1.444.258,62                     708.500,00

DESPESAS                                                    Previsão 2010        Realizada 2010              Previsão 2012
DESPESAS ARRECADAÇÃO                                                                                                                         
Encontros E Congressos                                  19.700,00                 29.507,41                            6.500,00
Filiação outras Entidades                               36.350,00                   37.965,00                         39.650,00
Reivindicações da Categoria                        15.800,00                    35.764,00                         70.300,00
ADMINISTRAÇÃO GERAL                                                                                                                            
Despesas com Pessoal                                139.200,00               160.865,65                         176.950,00
Despesas Administrativas                           184.200,00               158.620,16                         169.800,00

TOTAL DAS DESPESAS                                395.250,00               422.722,22                           463.200,00

SUPERAVIT PREVISTO                                  73.250,00              1.021.536,40                          245.300,00

TOTAL GERAL                                            468.500,00               1.444.258,62                         708.500,00

Max José Neves Bezerra - Presidente
Antonio Dalberto Louback - Diretor Financeiro
Antonio Fernando de Oliveira - Técnico Contabilidade

Previsão Orçamentária para 2012

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Nota de Falecimento

Faleceu nesta quarta-feira (28/12) o empregado da Caixa Econômica Federal e presidente do Sindicato dos Bancários de Angra dos Reis, Clóvis de Castro Souza. Ele era um dirigente sindical aguerrido, respeitado e comprometido com as lutas dos bancários e da classe trabalhadora.

A Contraf-CUT manifesta os sentimentos de pesar e solidariedade nesta hora difícil aos seus familiares, amigos e dirigentes sindicais de Angra dos Reis e do Estado do Rio de Janeiro
 

Aos Companheiros do SEEB Angra dos Reis, aos familiares e amigos de Clóvis de Castro Souza
 
Foi com profundo pesar que recebemos a notícia da morte do nosso estimado e aguerrido Companheiro Clóvis.
 
É difícil expressar nossos sentimentos, pois se tratava de uma pessoa muito respeitada e querida.

As recordações que ele nos deixou permanecerão em nossos corações e o Companheiro Clóvis sempre estará presente em nossas lutas por um mundo melhor.

Um forte abraço a todos.
 
Max José Neves Bezerra e Diretoria do SEEB Nova Friburgo

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse que o Brasil tende a consolidar a posição de sexta maior economia do mundo, mas que o país deve demorar entre 10 e 20 anos para que seus cidadãos tenham um padrão de vida europeu, e que precisa investir mais nas áreas social e econômica.

Mantega deu a declaração ao comentar o estudo do Centro de Pesquisa Econômica e de Negócios (cuja sigla em inglês é CEBR), publicado nesta segunda-feira (26) na imprensa do Reino Unido que mostra que os britânicos foram superados pelo Brasil que assumiu a sexta posição.

"Os países que mais vão crescer são os emergentes como o Brasil, a China, Índia e Rússia. Dessa maneira, essa posição vai ser consolidada e a tendência é de que o Brasil se mantenha entre as maiores economias do mundo nos próximos anos", disse o ministro em nota. À frente do Brasil estão os Estados Unidos, a China, o Japão, a Alemanha e França.

"Isso significa que nós vamos ter que continuar crescendo mais do que esses países, aumentar o emprego e a renda da população. Nós temos um grande desafio pela frente", disse Mantega. Segundo ele, no entanto, "a boa notícia é que nós estamos nessa direção e caminhando a passos largos para que o Brasil, num futuro próximo, seja um país melhor".

Mantega disse ainda que o Brasil tem boas relações comerciais com outros países, principalmente da Ásia, e que os investimentos diretos devem atingir US$ 65 bilhões até o fim de 2011.

O Brasil está "se consolidando entre os países que mais estão crescendo no mundo ao longo do tempo", disse o ministro. "Isto é algo que veio para ficar porque nós observamos que vários países do mundo estão em crise e vão continuar crescendo lentamente, como é o caso dos países europeus. Nos tornamos a sexta economia do mundo, porque passamos o Reino Unido e temos chances de continuar passando outros países europeus, que vão continuar em marcha lenta nos próximos anos", disse o ministro.

Mantega disse ainda que os desafios do Brasil são a de manter o dinamismo e "enfrentar os problemas que essa crise nos coloca". Entre estes problemas, o ministro citou a falta de crédito internacional e o aumento da "concorrência predatória".

De acordo com o ministro, o Brasil poderá chegar em 2015, a ser a quinta economia do mundo, caso a economia do país continue crescendo. "Podemos aumentar a nossa média de crescimento e crescer mais do que 4%, em média, nos próximos anos", disse o ministro.

Para Mantega, apesar de ser agora a sexta maior economia do mundo, o Brasil ainda não pode ser considerado um país avançado. "Temos que melhorar o padrão de vida da população ainda mais. Melhorar a saúde, a educação, dar mais possibilidade para que todos possam adquirir a casa própria. Ainda temos muitos desafios pela frente para chegarmos ao padrão europeu".

Fonte: Agência Brasil